Uma das tarefas mais tensas de morar sozinho (especialmente para homens como eu, que não sabem dançar forró… depois explico a relação) é cozinhar. Eu adoro manuais de instrução, então quando a comida vem com um eu me viro muito bem. Mas de resto sou um perdido total na cozinha e minha maior habilidade nesse espaço é lavar louça. Ainda assim costumo comer de marmita para economizar na sujeira… o.O

Mas tem dia que dá uma puta vontade de variar o cardápio. Na verdade o segredo é o tempero: você só quer sentir um tempero diferente (ou a falta dele, no meu caso quando piloto o fogão). Meu prato predileto do cotidiano: arroz, feijão vermelho, farinha, bife, batata e um zoiudo (ovo frito). Quando visito meus pais parece muito fácil fazer isso. Mas… vamos ver como é na prática? Bom, na prática eu tenho medo de panela de pressão por assistir muito vídeo no Youtube de panelas explodindo. Só que se você seguir a receita direitinho é difícil dar uma zebra dessa (na dúvida não fica dando sopa perto da panela).

Vou fazer uma “série arroz com feijão” aqui no blog. Alguns dias na hora do almoço vou postar como fazer um dos ingredientes do meu prato favorito. Começemos pelo básico porque estou com pressa e muita fome (a situação padão de todo mundo que resolve cozinhar pela primeira vez): arroz com ovo.

Arroz

Não tem mistério nenhum! Vou ensinar um truque aqui que vai facilitar a vida de quem mora sozinho…

Ingredientes:

- 1 porção de arroz (pode medir um copo americano para começar)

- Óleo de cozinha (em hipótese alguma use Diesel)

- Água

- Tempero (o pulo do gato tá aqui…)

“Ferramentas” para o combate:

- 1 escorredor de arroz (se não tiver use uma vasilha normal e toda sua habilidade pro arroz não ir pelo ralo da pia)

- 1 panela com tampa

- 1 colher (de pau de preferência)

- 1 copo

Modo de preparo:

Primeiro de tudo: lave o arroz. Se usar o escorredor vai ficar bem fácil, mas caso não tenha faz assim: coloca o arroz em uma vasilha, enche de água, mexa com a mão e jogue a água fora (repita esse processo até a água que sai não for branca). Daí deixa o arroz escorrer, secar. Enquanto isso, pega a panela, liga o fogão e coloque um filete de óleo na panela. Deixa esquentar um pouco e jogue todo o arroz. Vai fazer um barulhão, você vai achar que deu tudo errado, mas tá tudo indo bem. Mexa bem o arroz e não deixe grudar no fundo… é como se estivesse fritando o arroz. Quando você ver que tá grudando, encha um copo d’água e jogue na panela.

Agora o pulo do gato: pega um sachê de sazon e despeja na água. Deixe o arroz encoberto uns 2 ou 3 dedos de água e tampe a panela. Mas não tampe tudo, deixe uma gretinha pra sair o vapor. Coloque em fogo baixo e espere a água secar. Quando secar, experimente. Se estiver duro, coloque mais um pouco de água para cozinhar mais. Se estiver macio, desligue e parta para o zoiudo

Ovo frito (zoiudo)

Ingredientes:

- 1 Ovo (dãããp!)

- 1 colher de manteiga (eis o pulo do gato do zoiudo)

- 1 pitada de sal

“Ferramentas” para o comabte:

- 1 frigideira

- 1 espátula

Modo de preparo:

Aqui é simples: sapeca a manteiga na frigideira e deixa ela derreter. Quebre o ovo e… ops! não sabe quebrar ovo?? Faz o seguinte: bate o meio dele de leve na quina da pia, daí abre com a mão em cima da panela. Se você gosta de gema mole, abaixe o fogo e deixa ele fritar devagar. Coloque uma pitada de sal. Pegue a estátula e vire o malandro (essa parte pode dar zebra e quebrar a gema, portanto, cuidado). Deixa fritar um pouco o outro lado e voi a lá! Se prefere gema dura é só deixar fritar mais dos dois lados.

Prontinho!

Desse jeito vai ficar pouca panela pra você lavar e vai dar seus primeiros passos para ser um mestre cuca!